A IMPORTÂNCIA DE DELIMITAR O TAMANHO DE AMOSTRA NA INFERÊNCIA ESTATÍSTICA (pp.17-24)

Valéria R Pinheiro, Fabyano F Silva, Chang Kuo Rodrigues

Resumo


A realização desse trabalho foi motivada pela curiosidade em descobrir um possível tamanho para considerarmos em uma amostra significativa na Inferência Estatística. Para chegar a tal, investigamos sua abordagem em dez livros-texto de Estatística para o ensino superior e foi possível expor cada uma delas para discussão. Além disso, apresentamos alguns conceitos básicos como análise exploratória dos dados, teoria das probabilidades, Inferência Estatística e a teoria de amostragem, no sentido de consolidar os nossos estudos sobre o tamanho de amostras. Para esses estudos, constatamos quão notável é o fato de que o pensamento estatístico permeia implicitamente na análise e na interpretação de dados, já que envolve habilidades específicas para produzir significado de acordo com as informações estatísticas. Vale ainda ressaltar que a questão que norteou o nosso trabalho foi "Quão grande deve ser o tamanho de uma amostra de modo que as informações extraídas sejam significativas (ou representativas), isto é, que traduzam o mais verossímil das informações da população quando trabalhamos com uma distribuição normal?"E a
pertinência dessa questão incide sobre o cotidiano das pessoas, pois observamos que a estatística está muito presente na vida das pessoas, muitas vezes pelos meios de comunicação. Daí, torna-se necessário um conhecimento mínimo de estatística a todo cidadão para poder criticar, analisar, tirar conclusões e tomar decisões sobre os dados apresentados, podendo, assim, manter e/ou modificar o meio social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.